Como lidar com Jovens? 10 Princípios (1ª Parte)

Tempo de leitura: 7 minutos

A minha vivência de apresentar o #verdades.inconvenientes para jovens me obrigou a aprender cada vez mais como lidar com eles.

A minha convivência com educadores em mais de 1500 escolas me deu o privilégio de organizar as melhores formas de fazer isso.

CLIQUE E SAIBA MAIS SOBRE O STAND UP QUE JÁ INSPIROU MAIS DE 200.00 Jovens.

Esse artigo é para quem tem o desafio de lidar com jovens no sentido de educá-los, inspirá-los e motivá-los.

Nesse artigo, que eu precisei separar em duas partes, eu compartilho:

  • 10 princípios que eu aplico aplico na arte de lidar com jovens;
  • Na verdade nesse são os 5 primeiros e depois virão mais 5;

Veja se faz sentido para você!

 

1

Lembrar que já foi Jovem!

Para mim esse é o fator primordial para lidar com jovens; lembrar que já foi um e que não foi há tanto tempo assim.

Se eu fosse pensar em apenas uma coisa na hora de lidar com jovens, eu pensaria nisso.

É comum ouvir adultos falar frases do tipo: “Esses jovens não tem jeito”, “Jovens não querem nada com nada” ou ainda “Jovens não têm responsabilidade.”

Existem adultos que me dão a sensação que nasceram, bateram a cabeça, entraram em coma e já acordaram com 35 anos formados, empregados e com 2 filhos para criar.

Parece que simplesmente esqueceram que um dia já foram jovem e já foram capazes de fazer coisa parecida ou até pior do que os “Jovens de Hoje em dia”.

Eu penso que cabe ao adulto um papel de orientar e ensinar responsabilidade para um jovem, mas sempre lembrando que já foi jovem um dia desses.

Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos você tem?

Confúcio

Eu gosto de pensar assim: se a vida fosse um acampamento estudantil, tem um momento na vida que a gente é um jovem tentando se esconder do monitor para poder namorar.

E tem um outro momento na vida que a gente é o monitor que não pode deixar o jovem escapar para namorar.

Não importa em que momento da vida você esteja, faça a sua parte bem feita. Se for um jovem tentando fugir, que fuja bem fugido.

Mas se for um adulto monitorando, que monitore bem monitorado.

Isso facilita compreender o jovem que tenta fugir e também facilita colocar limites em quem consegue fugir.

Mas não precisa levar para o pessoal. É a dinâmica do acampamento (da vida).

 

2

Lidar com o que o Jovem pode ser e não com o que o Jovem é!

Após lembrar que foi já jovem, para mim, o segundo ponto mais importante na arte de lidar com jovens é a inspiração que vem do escritor alemão Goethe

Trate um homem como ele é, e ele continuará sendo como é. Trate-o como ele pode e deve ser, e ele se tornará o que pode e deve ser.

Goethe

Realmente, se levarmos em conta apenas o que o jovem muitas vezes apresenta em termos de comportamento, não restará muita esperança para a humanidade.

Jovem (em tese) é alguém que está fazendo uma série de experimentações para mais na frente fazer escolhas mais definitivas.

Podemos dizer que ele ainda não é um Ser, mas, um Ser em potencial. Todos nós somos, mas a margem de melhora do Jovem ainda é maior.

Sinto que é nós temos um certo “crédito irresponsabilidade” quando jovens.

É mais fácil compreender alguém de 16 anos fazendo um corte moicano e pintando o cabelo de laranja.

Se você com 36 fizer a mesma coisa, não tem a mesma “licença poética”.

O pensamento de Goethe para mim é um imenso facilitador para compreender o jovem.

Na nossa frente pode estar um futuro brilhante advogado, cientista ou empresário. Por incrível que possa parecer.

 

3

Reconhecer a autoridade dos Jovens!

Na 3ª posição para quem se propõe em lidar com jovens está o reconhecer a autoridade deles. Explico melhor.

Como eu sou um assíduo frequentador de salas de professores. É bem comum ouvir a queixa/reclamação de que os jovens não sabem obedecer, que não reconhecem nenhum tipo de autoridade, pai, mãe, professora, etc.

Ao meu ver, para quem quer ter alguma autoridade com os jovens precisa, primeiro, reconhecer a autoridade deles. Eu reconheço duas!

1º Normalmente eles estão em maior quantidade;

2º Eles têm o poder de tirar você do sério;

Então imagina o meu caso, eu faço apresentações para 100, 200, 300 jovens de uma vez, já cheguei fazer apresentação para mais de 1000 de uma vez.

Imagina se eles decidem se juntar para me “dar um pau”. Eu estaria lascado.

Além dessa questão quantitativa, existe uma questão do Sistema Nervoso Central. Eles têm um certo dom de tirar adultos do sério. Então imagina, 100, 200, 300 ou 1000 com esse poder.

Quem quiser ter alguma autoridade com eles é recomendável: que saiba que eles são mais e dotados de um respeitável arsenal de pertubação alheia.

 

4

Jovem quer sentir-se único, diferente, especial & ao mesmo tempo ser aceito por todos!

Acredite se quiser, é baseado nesse simples princípio que os principais estúdios de Hollywood desenvolvem histórias para inspirar milhões de pessoas ao redor do mundo.

A história do peixe fora d’agua, do patinho feio. A Walt Disney é craque em fazer isso.

Pense em Nemo, pense no Simba do Rei Leão, pense no Pinóquio

Quem você quiser. Amamos histórias de “pessoas deslocadas com características especiais”, pois no fundo é assim que todos nos sentimos.

Na juventude isso tem uma intensidade mais intensa, nos sentimos (ou queremos nos sentir) únicos e ao mesmo tempo ser aceito por todos.

Convenhamos, é uma equação um pouco difícil de resolver, mas é um dos desafios da vida, é um dos desafios de quem quer lidar com jovens.

Eu costumo falar para os jovens assim:

Sabe o que é ser simples? É ser você mesmo! Sabe o que é ser simplório? É achar que os outros vão aceitar isso de coração aberto!

Por um determinado ponto de vista a vida é um ciclo sem fim de adaptar-se aos outros e as circunstâncias sem esquecer-se do que se é.

 

5

Jovem vive a Rave dos Hormônios


Para quem não sabe RAVE é uma festa que toca música eletrônica e dura mais de 12 horas.

De repente, do nada, o corpo diz: Viva la Vida!

E se não tomar cuidado os hormônios fazem a função dos neurônios.

E se não tomar mais cuidado ainda, os hormônios fazem a função de todos os outros órgãos.

Todo mundo é parecido/ Quando sente dor/ Mas nú e só ao meio dia/ Só quem está pronto para o amor…

O Poeta está vivo (Barão Vermelho)

Interessante e impressionante, jovem tem medo de assumir responsabilidades, tem preguiça de trabalhar, tem insegurança em relação ao futuro, mas para expressar sua sexualidade ele comporta-se diferente.

Não vivemos a era mais romântica da história. A distância entre o primeiro beijo e a perda da virgindade diminuiu drasticamente. Algumas vezes é no mesmo dia.

Afora todos os riscos de gravidez precoce, doenças e violências, é algo inevitável. A vida chama.

É difícil a aula de química inorgânica, de gramática ou de equação de 2º grau concorrer com a ideia de sentir-se vivo.

Em tratando-se de sexo todo jovem é auto didata. Acredita não precisas de lição. Mesmo precisando tanto.


Recapitulando

  1. Lembrar que já foi jovem

  2. Lidar com o que o jovem pode ser e não com o que o jovem é!

  3. Reconhecer a autoridade dos Jovens

  4. Jovem quer sentir-se único, diferente, especial & ao mesmo tempo ser aceito por todos

  5. Jovem vive a Rave dos Hormônios

Aguarde a próxima parte!