Para que serve o Humor? Para Dominar o Mundo

Tempo de leitura: 7 minutos

Se você é responsável pela Direção, coordenação de uma escola ou conhece alguém que seja. Esse artigo é para você.

Você já deve ter perdido umas 40 noites de sono pensando em formas e mais formas distintas para tirar os seus alunos da inércia.

Ou até mesmo os pais dos alunos, ou até mesmo a equipe.

Já se pegou perguntando:

  • Como eu faço para ter alunos mais interessados?
  • Como eu faço para ter pais mais envolvidos?
  • Como eu faço para ter professores mais motivados?

E por aí vai.

Esse artigo é um Cartão de Visita para quem ainda não me conhece.

E para aqueles que já me conhecem, saber ainda mais.

Acredito sinceramente que posso lhe ser útil, mesmo sendo um humorista.

Clique para entrar em contato

Você também faz palestra para alunos?

 

Outro dia eu fui surpreendido pela seguinte pergunta de uma coordenadora de escola: Você também faz palestra para alunos?

Antes de respondê-la, perguntei-me: Como assim seu eu faço para alunos? É óbvio que eu faço palestra para alunos, passo a maior parte do meu tempo fazendo palestra para alunos.

Como ela não pode saber disso?

Percebi que foi uma coisa boa. Tem gente que só me conhece pelas palestras para professores e não sabe que eu faço palestra para alunos.

Tem gente que é ao contrário e a maioria das gentes nem sabe ainda que eu também faço palestras para os pais e até para os funcionários administrativos das escolas.

Então, atendendo a pedidos, eu fiz esse post para responder a seguinte pergunta: Afinal de contas o que você faz?

Espalhando a Rama do Humor

 

Após 4 temporadas do #verdades.inconvenientes, mais de 300 escolas, mais de 50 apresentações em feiras de profissões.

Mais de 300.00 jovens que já assistiram, riram, refletiram e se emocionaram.

Mais de 100 palestras para professores e com uma receptividade acima da expectativa da palestra o Desafio da Felicidade voltada para os pais.

Eu pude observar e perceber algumas coisas.

As pessoas estão ávidas por experiências que gerem ânimo em seus corações.

Mais do que ESTÃO, elas SÃO avidas por experiências que as façam sentir-se vivas.

Vivas, importantes, consideradas, gentilmente desafiadas a serem cada vez melhores.

Elas amam ser convidadas a abandonar sua inércia mental e física para momentos marcantes que as façam sentir o sopro de vida e de que cada esforço e renúncia está valendo a pena.

Vamos fazer o nosso melhor custe o que custar!

Pois, já tem muita gente fazendo o pior, pagando o mesmo preço: custe o que custar.

Já que teremos que pagar o preço, que seja pelo melhor.

Esse mundo às vezes não dá muito motivos para termos alegrias e esse é o maior motivo de todas as alegrias, a falta de motivo para tê-las.

 Humor Levado a Sério

Se eu fosse apontar um diferencial na minha forma de fazer Humor eu diria que é o Humor levado a sério, sabendo que não precisa ser sério para levar as coisas a sério.

Normalmente o Humor é utilizado para esquecer dos problemas eu faço Humor para enfrentar os desafios da vida.

Eu quero uma coisa bem simples com o meu trabalho: dominar o mundo.

Se o Kim Jong-un pode pensar assim eu também posso.

Viver é conformar-se e admirar nossa magnífica e infinita insignificância, senão, corremos o risco de lançar misseis nucleares.

Daniel Salsa (eu mesmo)

O Maior Inimigo da Felicidade

Não leve a vida tão a sério. Você nunca sairá vivo dela.

Elbert Hubbard

O senso comum diz que o maior inimigo da felicidade é a tristeza.

Tenho para mim que o maior inimigo da felicidade não é a tristeza.

Até por que, a tristeza nos avisa que não estamos felizes. Ela sinaliza que algo precisa ser feito.

O maior inimigo da felicidade é a 1ª lei de Newton: A tendência de um corpo é ele permanecer como está. INÉRCIA

Ou seja, o tédio. Deixar como está para ver como fica.

 

Muito além das verdades inconvenientes

 

Para saber mais leia o artigo: Você já mudou o mundo? Licões de uma dor de dente

A maioria das pessoas me conhece pelo Stand Up para jovens (de 12 a 17 anos) #verdades.inconvenientes. O lado bem humorado das coisas sérias.

Pois tem coisa na vida que é séria e isso em si já é uma verdade inconveniente.

Onde eu abordo com os jovens assuntos da vida, que quer eles queiram ou não queiram, simplesmente existem

As verdades inconvenientes da vida, os assuntos que Deus não está pedindo a nossa opinião, se quiser concordar, legal.

Se não quiser concordar, vai continuar sendo do jeito que sempre foi: lei da gravidade, morte, o Palmeiras não tem Mundial.

Essas coisas que as pessoas precisam se conformar que é desse jeito que a vida acontece.

O #verdades.inconvenientes é um tapa gentil na nuca dos jovens de acorda para a vida, acorda para a realidade.

 

Humor Como Ferramenta de Trabalho

 

 

Bem comecei a apresentar o #verdades.inconvenientes nas escolas, já chegou a 1ª “nova encomenda”.

Um coordenador da Diretoria de Ensino do Estado me pediu: eu preciso trabalhar com os alunos, mas também preciso trabalhar com os professores.

Eu vou te dar um tema e vê o que você consegue fazer com esse tema: Humor Como Ferramenta de Trabalho.

Achei interessante a expressão Humor Como Ferramenta de Trabalho, pois dá para mim a conotação de Humor como algo útil, humor para produzir resultados.

Tanto que eu brinco: por que Humor? Quando a gente vai em um restaurante por quilo e tem uma sobremesa grátis, mais de 90% das vezes, o que é essa sobremesa? Uma gelatina.

Gelatina é uma sobremesa boa? É né!

Pega até mal oferecer gelatina para as visitas em casa, pois a pessoa sabe que custa oitenta e sete centavos, e ela fica se perguntando: Nossa eu valho oitenta e sete centavos?

Na verdade, NÃO! Você vale oitenta e sete centavos dividido por seis, pois um saquinho faz seis potinhos.

Agora! Se colocar um creme de leite ou um leite condensado na gelatina já dá um upgrade.

Então o Humor é o leite condensado na gelatina, não é obrigado a ter, mas se tiver é muito melhor.

Serve de momento de motivação, descontração, de integração, de injeção de ânimo.

E principalmente de valorização do trabalho do professor.

 

O Desafio da Felicidade

 

Recentemente surgiu uma “nova encomenda”.

Agora voltada para os pais.

Conversando com uma coordenadora a respeito dos desafios que as famílias enfrentam na orientação dos filhos, surgiu a palestra: O Desafio da Felicidade.

Onde esse insignificante Humorista compartilha seu palpite para a pergunta: O que é Felicidade?

Eu sei que Felicidade é um mistério. O que é felicidade para você não necessariamente é felicidade para mim.

A impressão digital também, cada uma tem a sua, mas todas elas estão no dedo, não tem nenhuma na nunca, nem no nariz e nem no joelho.

As pistas para a felicidade são as mesmas.

Pode apostar: é surpreendente a receptividade dos pais.

Posso continuar fazendo isso?

É bem comum os jovens me perguntarem: o que te inspira a seguir em frente?

Eu respondo para eles: olha, depois de cada apresentação que eu faço, costumo perguntar para a pessoa responsável pela minha contratação se eu posso continuar fazendo isso.

E a resposta que eu mais ouço é: Deve!

Então o que eu faço é cumprir o meu dever até dominar o mundo. Antes do coreano, de preferência.