Você já mudou o mundo? Lições de uma dor de dente.

Tempo de leitura: 7 minutos

O que a imagem abaixo diz para você?

 

 

Provavelmente nada ou pouca coisa.

Eu vou explicar melhor.

É com essa imagem que eu concluo o Stand Up #verdades.inconvenientes.

Eu utilizo essa imagem para compartilhar com os jovens os seguintes princípios:

Os valores são eternos!

Eles moram dentro da gente!

Todos nós com o nosso Poder de Agir somado ao Senso de Responsabilidade é o que constrói a nossa LIBERDADE.

Agindo com Simplicidade.

E buscando Orientação quando a gente precisa e a gente sempre precisa de Orientação.

A tendência, se a gente fizer isso, é a nossa vida ter muito mais sentido, muito mais graça e muito mais significado.

Porque primeiro a gente precisa SER, para depois FAZER e aí sim TER aquilo que a gente acha que merece TER.

Ser, Fazer e Ter essa é a Ordem Natural da Vida, não adianta me criticar, não fui eu quem inventou isso.

Toda vez que você quiser TER antes de SER e FAZER, pode TER certeza de que você vai TER que voltar, ou para SER melhor ou para FAZER melhor.

Ser, Fazer e Ter essa é a Ordem Natural do Universo.

Toda vez que você quiser contrariar essa Ordem é como se você subisse no alto de um prédio, pulasse desse prédio e achar que só para você a Lei da Gravidade não vai funcionar.

Pode ter certeza absoluta que ela vai.

Eu desejo de coração que vocês sejam felizes, que vocês façam os outros felizes e que vocês tenham felicidade, porque no fim das contas a única coisa que está em jogo é a nossa felicidade.

Essa é a mensagem final do espetáculo.

Na sequência toca uma música (mais especificamente uma versão instrumental de Clocks do ColdPlay).

Acredito que agora, a imagem faça um pouco mais de sentido.

 

O Livro certo na hora certa

O espetáculo age dentro do esforço eterno de despertar o melhor de cada jovem.

Construindo cena a cena de forma bem humorada a noção de Ser, Fazer e Ter.

Em mais de 1000 apresentações para mais de 200 mil jovens já tive a oportunidade de ver muita coisa acontecer. Muitas formas de interagir e reagir com o espetáculo.

Desde a indiferença até uma profunda reflexão em que jovens tiveram o espetáculo como uma ferramenta de superação para algum momento que estejam atravessando mais desafiador do que estão acostumados.

Momento que a vida está convidando, mais do que convidando, impondo que a pessoa cresça.

E quando essa identificação acontece, ao meu ver, ocorre a maior mágica do espetáculo, que é o equivalente a quando a gente lê o livro certo na hora certa.

Parece que escreveram o livro pensando na gente.

Isso acontece porque apesar de cada um ser cada um, a vida é cíclica e os dramas e desafios humanos são universais.

Para quem já viveu a experiência de ler um livro certo na hora certa, ou ver um filme, ou uma peça de teatro sabe que e é inesquecível, mais do que inesquecível, é fundamental, é essencial.

Eu costumo brincar que quando eu apresento o #verdades.inconvenientes corro o risco de salvar uma vida. Acredito que quem dá aula corre o mesmo risco.

Mas eu sei que quem salva a vida sou menos EU e mais o HUMOR que tem o PODER de falar o que sempre foi falado de uma forma que a pessoa escute pela primeira vez.

E na verdade mesmo, menos eu e Humor e mais o Querer do Jovem de que algo especial aconteça. O espetáculo é apenas o jeito que isso acontece.

 

Você já teve dor de dente?

 

Após as apresentações tem a rodada de perguntas.

Uma jovem me pergunta: O que te motivou a fazer um Stand Up assim?

Eu respondo: Assim como?

Ela completa: Que fale de coisas importantes da vida, que quer nos mostrar o que é felicidade?

Pensei comigo: boa pergunta. Acho que nunca pensei nisso.

Eis a minha resposta.

Olha, acho que foi a melhor pergunta que já me fizeram, vou tentar dar uma resposta a altura.

Você já teve dor de dente? Ela responde que sim.

Eu pergunto: Dói né?

Não espero a resposta dela e emendo: quando a gente tem dor de dente não conseguimos pensar em outra coisa.

O que a dor dente nos ensina?

Crescer dói. Lição da dor de dente.

Mas não crescer, dói mais. Lição da Vida.

Você me pergunta o que me motivou, da onde eu tirei essa ideia?

Não sei se você já reparou, mas a vida é um evento interessante.

Se parar para pensar estamos todos em uma bola giratória suspensa em um imenso espaço infinito a uma distância e inclinação exata do Sol que nos dá todas as condições necessárias para a vida.

Seja lá quem ou o quê inventou a vida, mas foi uma invenção bem inventada.

Quando a gente percebe que tá vivo a vida já está acontecendo ao nosso redor, leva um tempo para se acostumar com a ideia, mas com o tempo nos acostumamos.

Nos acostumamos até demais, e sem perceber as vezes (para alguns quase sempre) deixamos de perceber a vida e ficamos presos a coisas dentro da vida.

As vezes é mais fácil se emocionar com o Circo de Soleil do que com a própria vida. Nada contra o Circo de Soleil, mas nada pode ser (ou pelo menos não deveria) mais interessante do que a Vida.

A Vida é um evento intrigante, para dizer o mínimo. É o maior e melhor evento que existe, melhor que um Show de Rock, melhor que o Circo del Soleil.

Um Show de Rock e o Circo del Soleil fazem a gente se sentir vivo, mas nós só nos sentimos vivos porque estamos vivos na vida. O evento insuperável é a Vida.

(isso mesmo,a resposta foi longa e ela continuava olhando atenta para a minha cara)

Então eu procuro compartilhar as melhores Lições de Vida que eu já tive na Vida, para que você não cometa os erros que eu já cometi na vida.

Aprenda com o erro dos outros porque não dá tempo de cometer todos os erros sozinho.

Então, para te responder finalmente da onde eu tirei, o que me motivou, acho que tudo é uma tentativa de responder a pergunta: O que é a Vida?

Em algum momento da Vida eu devo ter me feito essa pergunta e aqui estamos.

Você já mudou o mundo?

Nessa mesma sessão outro jovem perguntou: Você acredita que já mudou a vida de alguém com esse espetáculo?

(a galera tava inspirada nesse dia)

Essa eu respondi assim:

Recentemente eu fiz uma apresentação e quando cheguei em casa ao abrir o Facebook tinha uma mensagem de um aluno dizendo que o espetáculo auxiliou ele a superar um momento bem difícil.

Ao meu ver, talvez para o mundo, esse rapaz superar um momento difícil, não faça a menor diferença, mas para ele fez toda a diferença do mundo.

E quando o mundo muda assim no plano do âmago íntimo subjetivo é um mistério saber quando e como isso acontece e se isso realmente aconteceu.

Então, muito provavelmente cada professora, cada educador já deve ter mudado o mundo diversas vezes na vida e nem se deu conta disso.

É um risco que quem dá aula assume, tornar a vida e o mundo melhor.